quinta-feira, 2 de Junho de 2011

Germinação da semente

A semente, depois de estar no solo, quando as condições externas (calor, humidade e ar) forem as adequadas, e se as condições internas forem ideais (cotilédones em bom estado e embrião completo), irá começar a germinar.

A germinação de uma semente é o crescimento e a transformação do embrião numa nova planta.  





Vamos relembrar a constituição de uma semente:

quinta-feira, 26 de Maio de 2011

Disseminação de sementes

Para que se desenvolva uma nova planta é necessário que, em primeiro lugar, as sementes se espalhem no solo. A este processo chamamos disseminação.

Existem vários agentes de disseminação:
    
- vento (quando as sementes são pequenas e leves ou têm uma asa para permitir aproveitar a força do vento)

    


- água (as sementes, ao flutuarem, são transportadas pela água para outros locais)





- animais (os animais podem alimentar-se de frutos, defencando mais tarde as sementes; podem deixar cair acidentalmente as sementes; podem levar agarrados ao corpo)

quinta-feira, 19 de Maio de 2011

Fecundação e frutificação

Após a polinização, os grãos de pólen que se fixaram ao estigma irão germinar e formar um tubo polínico através do estilete até ao ovário, por onde irão as células sexuais masculinas em direcção a um óvulo, ocorrendo se seguida a fecundação (união da célula sexual masculina com a célula sexual feminina) , formando o ovo.



Após a fecundação, irão ocorrer várias transformações na flor, dando origem ao fruto. A este processo chamamos frutificação.


terça-feira, 17 de Maio de 2011

Polinização

Para que possa ocorrer a fecundação nas plantas com flor, é necessário que as células sexuais masculina e feminina se encontrem. A célula sexual feminina, o óvulo, encontra-se no carpelo, dentro do ovário, enquanto a célula sexual masculina, contida no grão de pólen, encontra-se no estame, nas anteras. Assim, para que haja esse encontro, é necessário que o grão de pólen se desloque em direcção ao carpelo, mais propriamente ao estigma.

Assim, dizemos que polinização é a passagem dos grãos de pólen do estame para o estigma.

A polinização pode ser directa, indirecta ou cruzada.


Na polinização directa, normalmente esta passagem dá-se através da gravidade, pois os grãos de pólen caem sobre o estigma. Na polinização indirecta e cruzada, são necessários agentes de polinização, tais como os insectos, o vento, as aves e o próprio Homem.

quinta-feira, 5 de Maio de 2011

Trocas gasosas nas plantas

        As plantas realizam uma série de funções, como a fotossíntese, a respiração e a transpiração, indispensáveis à sua sobrevivência.

        Estas funções, que permitem a obtenção e transporte de matéria orgânica até às células e a sua utilização na obtenção de energia, implicam trocas gasosas. Assim:

- durante a respiração, a planta capta oxigénio e liberta dióxido de carbono;
- durante a fotossíntese, a planta capta dióxido de carbono e liberta oxigénio;
- durante a transpiração, a planta liberta vapor de água.




         Para que possam ocorrer as trocas gasosas, as folhas têm na sua página inferior umas estruturas chamadas estomas que são o local de saída e entrada dos gases.



quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Fotossíntese

As plantas são seres vivos produtores, isto é, têm a capacidade de transformar matéria mineral em matéria orgânica, através de um processo chamado fotossíntese.


A fotossíntese é o processo através do qual as plantas com clorofila (pigmento que dá a cor verde à planta e que lhe permite captar a energia da luz do Sol) conseguem transformar matéria mineral (seiva bruta) em matéria orgânica (seiva elaborada). Para realizar essa transformação será necessário dióxido de carbono e a energia da luz do Sol, e como resultado, além da matéria orgânica, liberta-se também oxigénio.